15 livros para dar de presente no Natal – #DeLivrosDePresente

As vantagens de ler livros são inúmeras. A leitura frequente estimula a criatividade, gera empatia, te faz ter senso crítico, entre outros muitos benefícios.

Com tantas vantagens, eu não poderia sugerir um presente melhor para esse Natal. Por este motivo, selecionei XX livros para inspirar, ensinar e presentear aquele amigo ou familiar que é artista, trabalha com audiovisual ou é um amante da boa arte.

4 livros da lista foram sorteados para os seguidores do instagram e em 2019 vou sortear muito mais.

MOSTRE SEU TRABALHO!

Depois de Roube como um artista, um manifesto irreverente e repleto de dicas bem-humoradas para ativar o potencial criativo, e Roube como um artista: o diário, o escritor e artista gráfico Austin Kleon ensina ao leitor como compartilhar sua criatividade e tornar seu trabalho conhecido na era digital. Dividido em 10 capítulos com regras transformadoras e objetivas, citações, exemplos práticos e ilustrações bem-humoradas, Mostre seu trabalho derruba de vez o mito do “gênio solitário” ao propor atitudes que valorizam o compartilhamento de ideias durante o processo criativo sem medo de ser “roubado”. Para Kleon, a generosidade supera a genialidade no mundo atual, e a capacidade de estar acessível e de saber usar as redes sociais de maneira produtiva, de forma a criar interesse e curiosidade em torno de seus projetos, é mais efetiva para tornar seu trabalho conhecido e relevante do que o desgastado “networking”.

PENSE COMO UM ARTISTA

A sabedoria e o pensamento criativo dos grandes artistas, de Da Vinci a Ai Weiwei, que podem ajudar a transforma sua vida Como editor de artes da BBC, Will Gompertz entrevistou e conviveu com muitos dos maiores artistas, diretores, escritores, músicos, atores, designers e pensadores criativos do mundo. E descobriu uma série de traços comuns a todos eles: práticas e processos básicos que estimulam e permitem que seus talentos floresçam. Combinando história da arte e estratégias criativas num livro realmente inspirador, o autor nos convoca a adotar esses processos e práticas. E ensina que, não importa nossa área de atuação, eles podem nos ajudar a alcançar coisas extraordinárias também. Usando como exemplo diversos artistas consagrados entre eles Michelangelo, Van Gogh, Duchamp, Picasso, Andy Warhol, Ai Weiwei e Marina Abramovic, Gompertz trata de criatividade, autoconfiança e persistência. E mostra que para ser bem-sucedido mesmo o mais genial e revolucionário dos artistas precisou, e precisa, pensar diferente, fazer diferente, confiar em si mesmo, ser empreendedor e seguir em frente. Então, pense como um artista e… Seja curioso de verdade: a descoberta das lentes ópticas por Caravaggio mudou a arte para sempre; Pense no contexto mais amplo e no detalhe mínimo: Turner transformou uma obra-prima com uma pequena pincelada de tinta vermelha. Seja empreendedor: como Andy Warhol e Damien Hirst, faça da criatividade seu bem mais valioso; E não tenha medo de errar. É quase sempre o plano B que dá certo: Mondrian passou anos pintando árvores antes de se tornar um mestre da abstração. “Will Gompertz é o melhor professor que você já teve.” The Guardian

FAÇA BOA ARTE

Em maio de 2012 o autor best-seller Neil Gaiman subiu ao palco da University of the Arts na Filadélfia para fazer um discurso de formatura. Durante dezenove minutos ele dividiu com os formandos suas ideias sobre criatividade, bravura e força, encorajando os novos pintores, músicos, escritores e sonhadores a quebrar as regras, pensar de forma inovadora e, acima de tudo, Fazer Boa Arte.
O discurso virou um livro, idealizado pelo renomado designer gráfico Chip Kidd, que contém o texto inspirador de Gaiman na íntegra. Seja para um jovem artista no início de sua jornada criativa, ou como sinal de gratidão para um mestre a quem se admira, ou para você mesmo, essa obra é o presente ideal para quem dá tudo de si a fim de fazer bem-feito o que faz.

ME POUPE!

Nathalia Arcuri é criadora do Me Poupe!, maior canal de finanças do mundo no YouTube. “Os fãs do canal Me Poupe! não vão se decepcionar. Nathalia Arcuri venceu o desafio de levar para o papel a linguagem que se tornou sua marca registrada, o que deve fidelizar multidões e reforçar o propósito de seu trabalho. Você tem em mãos um instrumento de transformação. Leia-o com sabedoria e coloque em prática o que encontrar aqui. Sua vida será outra, certamente mais rica, depois desta leitura.” – Gustavo Cerbasi Como economizar no dia a dia? Como poupar mesmo ganhando pouco? Quais são os melhores (e os piores) investimentos? Como poupar para o futuro sem abrir mão dos desejos e necessidades do presente? Sei que você tem muitas dúvidas sobre o que fazer com o seu dinheiro. Sei também que muita gente simplesmente não faz nada com ele – a não ser pagar contas e juntar moedinhas para chegar até o fim do mês. É por isso que estou aqui. Sempre fui uma poupadora compulsiva. Desde cedo compreendi que precisaria juntar dinheiro para realizar meus sonhos. Aos 7 anos comecei a poupar para comprar um carro quando fizesse 18. Com 23 comprei meu primeiro apartamento à vista. Aos 30 pedi demissão do meu emprego de repórter de TV e montei o canal Me Poupe!, no YouTube. Aos 32 me tornei milionária. Hoje o Me Poupe! tem mais de 1,5 milhão de inscritos e é visto por mais de 8 milhões de pessoas por mês, sendo pioneiro na criação do conceito de entretenimento financeiro ao falar de dinheiro com leveza e bom humor. Tenho orgulho de dizer que, aos 35 anos, estou perto de conquistar minha independência financeira. Vou contar para você como cheguei até aqui, as roubadas em que me meti, as dúvidas que tive e tudo o que aprendi ao longo desses anos. Mas este livro não é sobre mim. É sobre você, o seu dinheiro e a maneira como vem lidando com ele até agora. Eu resolvi escrevê-lo para passar uma mensagem curta e grossa: você pode sair do buraco, não importa qual o tamanho dele. Para ajudar nesse processo, reuni exemplos práticos, situações reais, planilhas e exercícios, e organizei tudo isso em 10 passos simples para nunca mais faltar dinheiro no seu bolso. A partir dessas dicas, você vai aprender a dar um basta nos hábitos que sabotam sua saúde financeira, a identificar as crenças que impedem seu enriquecimento e a encontrar modalidades de investimento que caibam na sua realidade. E o melhor: vai descobrir um mundo maravilhoso em que o dinheiro trabalha para você, e não você para ele. Mas talvez a minha dica mais importante seja: poupar não é só acumular um monte de dinheiro. Poupar tem a ver com realizar sonhos. É necessário ter foco, estabelecer prioridades e até abrir mão de uma ou outra coisa em nome de um objetivo maior. Eu poupo desde criança porque tenho metas e propósitos. E essas metas e propósitos têm a ver com pessoas e com experiências, porque, afinal, viver não é correr atrás de grana. A vida vale pelas experiências que o dinheiro nos proporciona, pelos encontros que temos pelo caminho e pela alegria de estarmos vivos todos os dias. Nathalia Arcuri

VAI LÁ E FAZ

O mundo está cheio de histórias de empreendedores que começaram do nada. Tiago Mattos, um dos maiores futuristas brasileiros, formado pela Singularity – a universidade erguida no Vale do Silício pelo Google em parceria com a Nasa – vai te mostrar neste livro que, sim, você pode criar uma empresa bem-sucedida do zero se tiver o mindset certo e entender como o mundo está mudando. Porque nunca foi tão fácil fazer. Nunca foi tão fácil fazer um livro, uma música, um filme, uma reunião dos colegas do ensino médio, uma passeata, um partido político, uma casa, um carro, uma declaração de amor, uma viagem ao redor do mundo. Nunca foi tão fácil fazer uma empresa. Nunca foi tão fácil entender que ninguém fará o mundo que você quer por você. Só você.

SUBLIMINAR

Best-seller nacional e internacional Do mesmo autor de O andar do bêbado Você acha que sabe como e por que faz suas escolhas? Suas preferências políticas, a gorjeta que dá ao garçom, aquele colega de trabalho com uma cara tão amigável de quem você desconfia e até a pessoa com quem você se casa não são opções tão objetivas assim. Leonard Mlodinow investiga, de forma divertida e brilhante, como o inconsciente modela nosso comportamento e determina nossas decisões e juízos sobre o mundo, as pessoas, as coisas. Um livro que vai mudar a sua vida. “Extraordinários relatos do físico norte-americano. Síntese provocadora e divertida de como as novas pesquisas em neurociência alteram nossa percepção do mundo subliminar.” Carta Capital “O autor oferece uma análise brilhante e surpreendente do que chama de ‘novo inconsciente’.” Estado de Minas “Um dos dez livros do ano.” NewScientist.com “Mlodinow mostra como a ideia de inconsciente tornou-se novamente respeitável. …Fascinante.” The Economist

A PRÁTICA DA FOTOGRAFIA DE RUA

O que é sair pelas ruas para fotografar? Ter uma câmera, ou um celular, e seguir fazendo fotografias? Será que podemos reduzir a fotografia de rua a somente sair por aí com uma câmera, sabendo o resultado do trabalho de grandes mestres como Henri Cartier-Bresson, Elliott Erwitt, Garry Winogrand, Robert Doisneau, Vivian Maier e tantos outros? Este livro se propõe a contribuir com uma nova visão sobre a fotografia de rua: tratar esse segmento como uma linha da fotografia que possui estilo, método, técnica, leis, estudo e muita, muita prática. Ao longo destas páginas, navegaremos por esse universo para saber: o que é a fotografia de rua; o que pode ser considerado rua; todas as leis que regem a fotografia de rua; escolhas de equipamentos e temas; como montar um projeto de fotografia de rua; autorretrato ou selfie; como fotografar pessoas nas ruas e muito mais. Afinal, fotografia de pessoas nas ruas é fotografia de rua ou retrato de rua? Está tudo aqui dentro, um guia de consulta contínua para as suas fotografias de rua.

O OLHO DO FOTÓGRAFO

O design e o fator mais importante na criacao de uma imagem fotografica de sucesso. A habilidade de enxergar o potencial para uma imagem forte e depois organizar os elementos graficos em uma composicao atraente e eficiente sempre foi crucial no ato de fotografar. A fotografia digital trouxe um aspecto novo e motivador ao design, por sua resposta rapida e suas possibilidades de edicao, e isso teve um efeito profundo no modo como os fotografos fazem suas fotos. Leitura essencial para fotografos modernos, O Olho do Fotografo explora todas as abordagens de composicao e de design tradicionais e, principalmente, trata de tecnicas digitais como a costura de imagens e a imagem HDR, que usam novas tecnologias para ampliar as possibilidades do meio sem comprometer a visao do fotografo.

O NOVO MANUAL DA FOTOGRAFIA

Esse livro explica o funcionamento da câmera fotográfica, compara as características disponíveis nos diferentes tipos de câmeras, aborda elementos técnicos, como lentes ou objetivas, exposições e profundidade de campo, indica os acessórios corretos para cada necessidade e dá dicas criativas na arte da boa fotografia. Dessa forma, John Hedgecoe percorre todos os primeiros passos sobre como produzir retratos, fotografar cenas cotidianas, a arquitetura e a natureza. Tudo isso ilustrado com imagens das mais diferentes regiões do mundo!

TUDO AQUILO QUE VOCÊ NÃO APRENDEU NA ESCOLA DE FOTOGRAFIA

Para deixar de ser um amador talentoso e começar a ser um profissional respeitado, você terá de construir sua própria marca pessoal, sua rede de contatos e seu próprio estilo. Com a ajuda deste livro esclarecedor, prestativo e sensato sobre como se estabelecer profissionalmente no mundo real, você será capaz de ir além da concorrência e colocar suas habilidades fotográficas em prática. Ao transmitir as lições duramente aprendidas em seu trabalho, Demetrius Fordham mostra como conseguir os melhores estágios e vagas de assistente, como preparar um portfólio incrível, e ensina como impressionar os clientes e criar as bases para sua própria carreira de sucesso. Com um design inovador e uma abordagem prática, este livro será seu melhor companheiro nessa jornada; e fará você e seu trabalho se destacarem.

OS CINCO CS DA CINEMATOGRAFIA

Ilustrada com mais de 500 fotografias, esta obra clássica apresenta os conceitos e as técnicas consagradas da cinematografia. Os cinco Cs são: corte, composição, close-ups, continuidade e câmera: ângulos. Pioneiro das câmera, Mascelli aborda ainda os problemas mais comuns durante as filmagens e dá dicas fundamentais para a edição. Fundamental para os estudantes de cinema, tem revisão técnica de Francisco Ramalho Jr.

HITCHCOCK / TRUFFAUT

Durante as décadas de 50 e 60, quando François Truffaut idealizou e realizou a série de entrevistas que resultariam neste livro, Alfred Hitchcock (1899-1980) era visto – sobretudo nos Estados Unidos – como um cineasta mediano e comercial. No entanto, para Truffaut – e para os jovens diretores e críticos franceses da revista Cahiers du Cinéma -, Hitchcock estava entre os maiores cineastas de todos os tempos, ao lado de nomes como Jean Renoir, Federico Fellini, Ingmar Bergman e Luis Buñuel. Com o objetivo de modificar a opinião dos críticos americanos – e com o imperioso desejo de “consultar o Oráculo” -, Truffaut propôs ao diretor inglês que respondesse quinhentas perguntas sobre sua obra e carreira. Nesta extensa conversa, Hitchcock comenta detalhadamente sua produção, desde os primeiros filmes mudos feitos na Inglaterra até os coloridos e sonoros de Hollywood, falando sobre a concepção de cada obra, a elaboração do roteiro, as circunstâncias, as inovações e os problemas técnicos, a relação com os atores. O diálogo entre os dois diretores permite ao leitor acompanhar não apenas a evolução da obra do cineasta inglês, mas a própria história do cinema. Lançada em 1967, a primeira edição de Hitchcock/Truffaut contemplava a produção de Hitchcock até Cortina rasgada, seu qüinquagésimo filme. Para a edição definitiva, de 1983, Truffaut acrescentou um capítulo com os últimos anos e filmes do cineasta – feito com base na correspondência trocada entre eles. Hitchcock/Truffaut foi publicado pela primeira vez no Brasil nos anos 80, e logo passou a ser disputado em sebos e bibliotecas. Com nova tradução e projeto gráfico, centenas de imagens e um prefácio inédito do crítico e professor Ismail Xavier, a presente edição é um documento único da história do cinema.

HISTÓRIA DO CINEMA

Do cinema mudo, passando pela engenhosidade do cinema sonoro, até as incríveis inovações da era digital, Mark Cousins apresenta um panorama completo e acessível da história do cinema mundial. Nela são desveladas as técnicas, aspirações e invenções de cada época, em diferentes países e por diversos cineastas que sonharam, imaginaram e trabalharam para que sua mensagem e sua estética fossem transmitidas a um público cada vez mais admirado pela sétima arte e pela rica história que ela comporta.

A HISTÓRIA DO CINEMA PARA QUEM TEM PRESSA

A palavra pressa é o particípio passado, em latim, do verbo premere (apertar). Assim, pode-se dizer que A História do Cinema para Quem Tem Pressa se propõe a contar uma das maiores sagas do século 20 (e deste início do 21) para quem precisa apertar o passo ou está apertado de tempo. E quem não está? Em 200 páginas, contextualizado com cada momento histórico, e escrito em linguagem clara e acessível, Sabadin traça um panorama do cinema – linguagem que há mais de um século revoluciona nossa maneira de ver a vida –, desde a época em que seus inventores nem sabiam direito o que fazer com ele, até os dias de hoje, quando movimenta bilhões de dólares pelos cinco continentes. A obra passeia com desenvoltura pelos principais “ismos” cinematográficos do mundo – Impressionismo, Expressionismo, Surrealismo, Realismo, Neorrealismo etc. –, ao mesmo tempo que conta como nasceu Hollywood, o que aconteceu quando os filmes começaram a falar, por que os alemães inventaram o filme de terror, por que os detetives do cinema usam capa e chapéu, como as duas Guerras Mundiais mudaram os filmes, por que o cinema francês é tão papo-cabeça, como a chegada da televisão mudou tudo, o que afinal é um blockbuster, onde entra o Brasil nessa história toda, e muitos outros temas e curiosidades sobre a chamada Sétima Arte. Só não explica que loucura é essa que nos faz tão apaixonados pela telona e pelo escurinho. Para isso, seria necessário outro livro. Aí sim, sem pressa.

STORY

Diferente de outros livros, Story e sobre forma, não formula. Empregando exemplos de mais de cem filmes, McKee usa uma filosofia que vai além das regras rígidas para identificar os elementos mais elucidativos que distinguem estórias de qualidade das outras. Começando com definições básicas – o que e um beat? Uma cena? Uma sequencia? O clímax de ato? O clímax do filme? McKee não apenas desvenda os mistérios da estrutura padrão de três atos, mas desmistifica estruturas incomuns como as de dois, sete e oito atos. Expõe as limitações de cada gênero, ressaltando a importância do tema, ambiente e atmosfera, e enfatiza a diferença de personagem versus caracterização. Recheado com exemplos de filmes como ”Casablanca” e ”Chinatown”, Story disseca cenas clássicas, guiando-nos passo a passo para revelar não somente como uma cena funciona, mas por que ela funciona. Indo além dos fundamentos da composição para os valores duradouros e conflitos que separam os clássicos do clichê.

Os livros comprados através do meu link ajudam a pagar os custos do site 🙂